no ar desde 1998

 

Adestramento Virtual - Como ensinar o seu cão a andar na guia - JUNTO


Grandes ou pequenos os cães adoram nos arrastar pelas ruas quando saímos para passear. Esta é uma situação muito comum, e que chateia a maioria dos proprietários de cães. Isso acaba criando um círculo vicioso: quanto mais o cão puxa, menos o proprietário sai para passear com o cão; e quando o proprietário resolve sair com o cão novamente, este puxa mais ainda. O que é preciso nestes casos é ensinar ao cão a andar na guia sem puxar.

Primeiro é importante saber porquê o cão puxa a guia: para comandar o passeio. Se a hierarquia da matilha não está clara (ver artigo "Quem é o Chefe?") o cão acredita ser o líder, portanto se sente no direito de mandar no passeio no que diz respeito ao caminho, à velocidade, onde parar e onde passar reto, etc. Para ensinar seu cão a andar na guia sem puxar, você precisa mostrar a ele que é você que comanda o passeio.

Outro ponto muito importante é a escolha dos acessórios: guias, coleiras, enforcadores, etc. Na primeira parte deste artigo vou fazer um apanhado geral desses acessórios mostrando quais as vantagens e desvantagens de cada um, e como usá-los.

Coleira: Existem as de couro, de tecido ou naylon, ajustáveis ou com furos. Aconselho que deixe seu cão com coleira 24 horas por dia. Isso por que se você precisar segurar seu cão, por qualquer motivo, será muito mais fácil segurá-lo pela coleira do que se você tiver que segurá-lo agarrando seu pêlo. Quando colocá-la deixe espaço apenas o suficiente para que sua mão passe entre ela e seu cão. Não a deixe frouxa, pois seu cão pode escapar dela no meio da rua.

Enforcador: Pessoalmente eu acho a coleira mais aconselhável, porém alguns donos de cães (de médio e grande porte) preferem-no por usarem a força do próprio cão para segurá-lo. Se você quiser usá-lo tome cuidado para colocá-lo corretamente, do contrário você apenas irá machucar seu cão. Fique de frente para seu cão, e forme um P com o enforcador, e ponha-o deste jeito na cabeça do cão.

Enforcador com Garras: Acho desaconselhável, pois machuca o cão. Além do mais, se você vai ensiná-lo a andar junto não precisará deste tipo de enforcador, pois ele andará (ou não) junto independente das garras.

Peitoral: É muito comum donos de cães pequenos acharem que estes devem usá-los. Há, no entanto, muitos inconvenientes neste acessório. Alguns cães passam a andar de forma torta devido ao mal estar causado pelo peitoral. E ainda, cães de pêlo longo costumam ter seus pêlos emaranhados pelo peitoral, fazendo com que tais pêlos tenham que ser cortados em função dos nós.

Gentle Leader: Esta é a coleira ideal para cães muito fortes; cães cujos donos tenham dificuldades em segurá-los; e para cães com problemas de comportamento. Nesta coleira há uma tira de tecido que fica no focinho, exatamente onde a fêmea costuma morder quando quer dar broncas em seu filhote. Desta forma quando você dá uma leve puxada na guia, você pressiona o focinho do cão da mesma forma que a mãe dele fazia. Ou seja, você usa com ele uma linguagem que ele já conhece. Esta coleira é ideal para cães que tenham dificuldade para aceitar a liderança de seus donos. Alguns proprietários não gostam de sua aparência, pois parece uma focinheira, porém ela não é uma focinheira inclusive permitindo ao cão comer estando com ela. Na aquisição desta coleira você tem, também, uma apostila onde se informa corretamente como colocá-la no cão, mesmo assim vou ensinar aqui a forma certa de colocá-la: coloque primeiro a parte do focinho, tomando cuidado para que não fique apertada demais, nem larga o suficiente a ponto de seu cão conseguir tirá-la. Em seguida coloque-a no pescoço, de forma que a argolinha fique para baixo.

Guia: Não use guias muito curtas, nem guias com amortecedores, com tecido elástico, ou mesmo guias retráteis. Essas guias fazem com que o cão acostume-se a puxar. Use uma guia longa, e de tecido maleável de forma que se seu cão estiver ao seu lado ela fique solta, e não esticada.


Ponha a guia no seu cão, e saia para a rua com ele. Ele tomará uma direção, e começará a puxar. Tome a direção oposta à dele, e continue andando mesmo que você tenha que arrastá-lo. Ele irá tentar ficar na sua frente de novo, para ficar na posição do líder. Quando ele passar à sua frente vire na direção oposta (o mais rápido possível) de forma que ele leve um tranco. Ele rapidamente tentará te acompanhar tentando ficar na sua frente de novo. Mude de direção de novo. Faça isso várias vezes, sem esperar que ele estique demais a guia para tomar a direção oposta. A idéia é que ele realmente sinta um tranco.

Quando você perceber que ele não está prestando atenção em você, mude de direção de novo. Ele não demorará a perceber que se não prestar atenção ficará levando trancos. Vai chegar um momento em que quando você virar ele irá virar junto com você, nesta hora faça muita festa, e dê um petisco para ele. Ele perceberá que é este comportamento que você quer dele durante o passeio.

No adestramento tradicional ensina-se o cão a ficar à esquerda do dono (ou mesmo do adestrador), pois este adestramento prevê que a pessoa que comanda o cão deva ter seu braço direito livre para portar uma arma, por exemplo. No entanto não existe uma regra rígida a esse respeito. O importante aqui é que ele fique a seu lado, e nunca na frente. Escolha o lado que você quiser, mas não permita que ele mude de lado o tempo todo. O certo é que ele fique de um lado só sempre. IMPORTANTE: se você for usar enforcador, ande com seu cão do seu lado esquerdo, senão o enforcador irá machucar seu cão, ao invés de contê-lo.

Outras dicas que facilitam o aprendizado:

  • Tenha sempre em mãos vários petiscos e vá dando devagarzinho a seu cão sempre que ele estiver na posição certa. Com isso ele irá associar o fato de permanecer a seu lado com uma coisa gostosa.

  • É comum que, mesmo sabendo como devem se comportar, os cães tentem puxar seus donos para apressar o passeio. Quando isso acontecer pare imediatamente! Faça como se seu cão ao puxar a guia tivesse puxado um freio de mão. Só volte a andar quando a guia estiver frouxa novamente. Com isso você estará invertendo a expectativa dele: ou seja, ao puxar a guia em vez dele apressar o passeio ele vai parar o passeio.

  • Mantenha seu braço ao lado do corpo, e, se for o caso de seu cão te puxar, pressione o braço contra a barriga. Esta posição te permite exercer muito mais força do que se seu braço estiver esticado para frente.

  • Nunca deixe uma criança no comando de uma guia, principalmente em caso de cães maiores. Cães não costumam obedecer às crianças por considerarem-nas filhotes da matilha, portanto hierarquicamente abaixo deles. E como são mais fortes que as crianças podem arrastá-las.

  • Fique alerta a coisas que podem chamar a atenção de seu cão na rua (como outros cães, gatos, passarinhos, etc) e antecipe-se ao movimento dele de sair correndo, segurando com mais firmeza na guia. Desta forma quando ele começar a correr já sentirá que será impedido.

Boa sorte!

Maíce Costa Carvalho, adestradora
maice@dogtimes.com.br

   

Veja como praticar sua liderança e ensinar ao seu cão o que você quer dele, lendo as matérias sobre adestramento:

- senta
- deita
- vem ou aqui
- não pula
- não morder
- andando junto

Leia também: Manual do Filhote - tudo o que você precisa saber para educar bem o seu filhote.

Fale com a Gente

 

 
  Compartilhe
o Dogtimes
 

 


Voltar ao topo da página


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.