Dicas Variadas
para cães
ADULTOS


  • Pelagem exuberante

A queda de pêlos excessiva e fora da época da muda pode ser causada por inúmeros fatores como alimentação desbalanceada, estresse, verminoses, baixa resistência a parasitas de pele como piolhos, pulgas e fungos. O veterinário é a pessoa indicada para detectar o real motivo e indicar um tratamento.

Cães e Cia, junho/98

  • Bichos no trânsito

De acordo com o novo Código Nacional de Trânsito, é infração grave levar qualquer animal na parte externa de um veículo, mesmo preso (art. 235), salvo se autorizado pelas autoridades de trânsito. Por exemplo, cão em caçamba de caminhonete. A penalidade é multa e retirada do animal da parte externa.

O motorista que dirige com um animal nos braços, entre as pernas ou à sua esquerda, próximo à porta, comete infração média (artigo 252, inciso II) sujeita a multa. Animal no colo do acompanhante não é infração. Nesse caso, recomenda-se que ele vá no banco de trás, à direita do motorista para não atrapalhar com um salto inadvertido e para poder ser observado pelo espelho retrovisor.

O mais seguro é transportar o cão com preso num cinto de segurança especial ou em caixas de transporte.

Cães e Cia, abril/98

As gestantes precisam de alimentos de boa qualidade e com um elevado número de proteínas são essenciais à alimentação das gestantes. O apetite delas só aumentará a partir do primeiro mês de gestação. Nesse caso é aconselhável não apenas oferecer uma quantidade extra de alimentos, como mudar a ração dela para uma boa ração de filhote.
Normalmente o apetite da futura mamãe diminui nos últimos dias da gravidez.

Para as fêmeas que estão amamentando
Normalmente com o início da amamentação as fêmeas precisam receber alimentos com maior freqüência.  Pode-se dar alimentos a ela de 5 a 6 vezes por dia. A nova mamãe deve continuar recebendo ração de filhotes. Não é incomum que as fêmeas emagreçam neste período, voltando a engordar após 4 semanas, quando os filhotes começam a ser desmamados. Consulte o veterinário para definir a necessidade de suplementos de vitaminas e cálcio neste período.
Não é demais alertar: NUNCA promova mudanças bruscas na alimentação do seu filhote sem consultar o veterinário.

Primeira Pata. Agosto/98

  • Secreção excessiva nos olhos

Secreção nos olhos, maior do que a que aparece após uma noite de sono pode ser sinal de problemas. Entre os mais comuns estão a alergia a poeira e a produtos de limpeza; a conjuntivite, causada pela inflamação da mucosa por vírus, bactéria, poeira, corpo estranho ou traumatismo; úlcera da córnea, ferida causada por objeto que infecciona; entrópio, quando as pálpebras viram para dentro e os cílios provocam forte irritação; ectrópio, quando as pálpebras viram para fora deixando a conjuntiva exposta ou ceratite. Em qualquer um dos casos, é preciso procurar um veterinário para o diagnóstico e tratamento adequados.

Cães e Cia, março/98

Se as patas do seu cão "estralam" por qualquer movimento, isso pode indicar problemas nas articulações (ligações entre os ossos). Um dos motivos pode ser uma malformação de nascença, perceptível desde filhote, ou adquirida devido a alimentação pobre em cálcio. Outra causa pode ser uma luxação, por exemplo por um puxão na hora do parto ou pela mãe sentar em cima dele. Há também a possibilidade de que tenha escorregado em um chão muito liso. Ocorrem ainda inflamações por artrite, essas mais comuns e cães mais velhos. É importante detectar a causa e tratar o problema corretamente. Por exemplo, no caso de uma luxação, o veterinário poderá imobilizar a pata temporariamente. No caso de artrite poderá combater a dor com analgésicos e/ou antiinflamatório. A malformação adquirida pode ser resolvida com uma dieta rica em cálcio. Por isso, consulte sempre seu veterinário, a única pessoa capaz de propor a solução mais adequada a cada caso.

Cães e Cia., Julho/97

  • Tártato e Ossos

    Ossos são realmente ótimos para evitar o acúmulo de tártaro nos dentes dos cães. Como escolher entre ossos naturais ou sintéticos?
    Os síntéticos, desde que não causem nenhum distúrbio intestinal no animal podem ser usados sem problema, mas deve-se sempre observá-los quando damos qualquer "alimento" novo para eles. Os animais possuem níveis de tolerância variáveis à substâncias químicas diferentes. Fique sempre de olho e suspenda o uso do osso sintético se seu animal apresentar vômitos, diarréia ou até constipação após uma seção de "escovação" com osso.
    Os ossos naturais são excelentes, mas SEMPRE devem ser fervidos bem antes de dá-los ao cão, não só pelo aspecto higiênico do ambiente no qual ele vai roer o osso mas também para evitar qualquer possível transmissão de doenças causadas por contaminação de parasitas (vermes intestinais, Toxoplasmose) e/ou bactérias como o Clostridium tetani (tétano). Por isso cozinhe sempre e BEM os ossos e carnes que serão dadas aos cães.
    Um último e importante lembrete: tudo que é demais pode causar problemas. No caso dos ossos, principalmente os NATURAIS que são mais duros, é comum aparecerem problemas de fraturas e desgaste prematuro dos dentes

Veterinária Cláudia Youle

  • Mudança de Ração
    As dúvidas mais comuns quando o cão deixa de comer é se está doente, se não gosta da comida ou se enjoou dela. Todo cão come com prazer qualquer comida quando está com fome, desde que não esteja estragada. É normal o cão ter mais ou menos apetite conforme o dia e, em alguns casos, nem comer. O dono só deve se preocupar quando o jejum ultrapasse dois dias, sinalizando algum problema. Se o veterinário detectar que a inapetência tem causa emocional, o problema se resolverá espontaneamente. Mas em caso de doença, o apetite só voltará após tratamento. Aceitar bem os alimentos não significa não ter preferências. Assim, na primeira vez que der ração ao cão sirva simultaneamente porções de marcas diferentes para que ele possa eleger a sua preferida. No entanto, depois que o cão se acostumar com uma, evite mudá-la. O organismo pode estranhar alguns ingredientes e reagir com diarréia e até vômito. Cão que não come ração, mas fica "esmolando" guloseimas demonstra pura gula e engordará se for atendido com frequência.

Cães e Cia., Julho/97

  • Ele late demais?
    Existem várias maneiras de você conseguir que ele pare, ou diminua a freqüência dos latidos. Uma delas é através da educação; toda vez que ele latir, dê comandos curtos, como "QUIETO", em voz baixa e firme. Repita até que ele aprenda. Outra forma, seria com uma coleira importada (à venda em pet shops) que vibra com os latidos; esta vibração causa incômodo e funciona como um condicionamento a mais. Tenha paciência você consegue.
  • O que fazer quando um cão late demais ao ser deixado só?

    Os cães são animais orientados para uma vida em grupo. Assim, tendem a demonstrar enorme frustração em ficar sozinhos e os protestos vão desde o choro e latidos incessantes, até a destruição total da sua casa. Alguns podem ficar deprimidos, sem comer e sem beber se a privação da companhia do dono for por muito tempo. Por ser um processo natural do cachorro (viver em grupo), este é um dos mais difíceis e demorados problemas de serem corrigidos.

    • Para começar, acostume o seu cachorro com o rádio ligado enquanto você estiver em casa, assim, quando você for se ausentar e deixar o rádio ligado, ele vai se sentir como se alguém ainda estivesse por perto.
    • Deixe o seu cachorro por pequenos períodos de tempo sozinho. Quando for retirar o lixo, deixe o seu cão do lado de dentro com a porta fechada e observe. Se ele começar a latir diga junto a porta e com uma voz bem firme: NÃO! Espere ele parar de protestar e entre em casa. Faça a maior festa se ele ficar quietinho. Vá aumentando o tempo e o número de vezes em que você "sai" de casa, sempre repetindo NÃO quando ele latir ou chorar e dando muito carinho quando ele estiver calado.
    • Finja que vai sair de casa. Pegue suas chaves, pegue sua bolsa ou sua carteira. Dirija-se até a porta e então pare e dê meia volta e brinque e agrade o seu cachorro se ele se demonstrar calmo. Ignore-o se ele estiver ansioso. Com o tempo ele vai para de associar estes movimentos com a sua saída de casa e vai diminuir a antecipação da ansiedade pela separação.
    • Leve-o para uma volta antes de você sair e deixe vários brinquedos interessantes para ele se distrair enquanto você está fora.
    • Um bom truque é comprar um destes ossos que são ocos no meio e enchê-los com biscoitos de cachorros ou "bifinhos" próprios para cachorros, ou ainda ração enlatada. Ele vai ficar um bom tempo tentando "pescar" as guloseimas dentro do osso e terá menos tempo para ficar pensando na sua ausência.

    Cláudia Pizzolatto - Lord Cão

  • Caspa eu?
    Os cães também tem caspa e as causas podem ser as mais variadas possíveis: alergia a produtos químicos (xampus), insetos (carrapatos e pulgas), alimentação inadequada, alterações de metabolismo, excesso de carboidratos, e problemas genéticos (seborréia dos Spaniels). Se seu cão estiver com caspa não use xampus anti-caspa, pois podem trazer complicações, a menos que um veterinário o indique. Leve-o ao veterinário para identificar a causa e receber tratamento adequado.
  • Cães que soltam muito pelo
    Duas vezes por ano ocorre uma "muda" na pelagem com conseqüente aumento na queda dos pêlos; os filhotes trocam sua pelagem em torno dos 4 meses de idade. De forma geral, uma queda normal de pêlos não pode deixar áreas sem pêlos ou pelagem muito rala, nem a pele dele deve apresentar alteração de coloração, inchaço, descamação ou qualquer tipo de lesão; se isso acontecer, é provável que não seja uma queda normal, e neste caso procure um veterinário para receber orientação adequada, já que a quantidade de doenças de pele e seus tratamentos variam muito.
  • O que fazer para diminuir a queda de pêlo?
    Em primeiro lugar, é preciso definir qual a causa da queda de pêlo. Se for uma queda normal (troca de pêlos), você pode e deve escová-lo com freqüencia, pois assim você retira o pêlo morto (sobrando menos pêlos para cair em seu tapete ou sofá), deixando a pelagem mais bonita, além de auxiliar no controle de parasitas externos. Se não for uma queda normal, procure orientação de um veterinário.

    Lembre-se, uma alimentação inadeqüada faz com que os pêlos fiquem sem brilho, quebradiços, fracos e caiam. Siga as orientações de um veterinario.
  • Passeio de carro com o cão
    Quando você transporta seu cão no carro, está sujeito a alguns inconvenientes. É muito comum os cães vomitarem quando andam de carro, eles sofrem de cinetose, uma espécie de enjôo por causa do movimento. Para evitar isso, saia com ele em jejum ou após fazer a digestão. Para passeios mais demorados, peça ao seu veterinário que indique um anti-hemético para ele. Forre o banco (sempre o de trás) com um pano ou lona resistente para evitar estrago, sujeira e cheiro. Não deixe que ele receba muito vento direto, pois isto pode causar otites. No mais, bom passeio!
  • Calos nas patas
    Os calos geralmente aparecem em animais de grande porte, principalmente naqueles que dormem em pisos ásperos como o cimento. O melhor mesmo é evitar o aparecimento, oferecendo um lugar menos áspero para ele dormir; pode-se forrar o piso com uma lâmina de borracha que além de não machucar impede que entre em contato com a friagem do piso. Mas se eles já apareceram, você pode acabar ou pelo menos amenizar, com óleo de amêndoas. É claro que é preciso seguir as orientações anteriores sobre o piso; caso contrário, eles vão voltar.
  • Para tentarmos resolver o problema incômodo de pulgas dentro da nossa casa , existem algumas dicas:

    pulgas.gif (5712 bytes)- misturar em doses iguais água, álcool e vinagre branco e passar com um pano em toda a casa. Pode se passar este preparado no seu animal de estimação em pequena quantidade, só para umedecer o pêlo.

    - vá a feira mais próxima de sua casa e compre ERVA DE SANTA MARIA . Ao chegar em casa esprema bem as folhas em um recipiente até retirar o sumo. Dê banho no seu animal normalmente e depois passe este sumo em todo o corpo (principalmente na cabeça), deixe por 15 minutos e depois enxágüe-o com água corrente. No restante da casa , onde existe mais pulgas (normalmente onde o animal fica deitado) deixe algumas folhas (sem espremer) até que elas fiquem secas.

    - as pulgas não gostam do cheiro de essência de rosas, por isto é que se recomenda dar banho com sabonetes que possuem rosas na sua composição. Contudo você poderá comprar a essência pura e fazer a diluição (20 ml de essência de rosas/100 ml de água)

    Texto reproduzido do site: www.metasoft.com.br/lerer/

  • Se seu cão fica sexualmente excitado mas o pênis (parte vermelha) não aparece, é possível que ele tenha fimose ou seja, a abertura da pele que envolve o prepúcio é pequena demais.A fimose deve ser tratada adequadamente, pois favorece o acúmulo de sujeira, infecção e secreção malcheirosa que fazem com que o cão se lamba muito. Uma microcirurgia, que demora cerca de 15 minutos, resolve o problema.
  • Não são só os filhotes que gostam de brinquedos. Os cães adultos também. A escolha dos brinquedos deve seguir algumas regras e vão depender do tamanho do animal. Todos os cães adoram bolas, mas não dê bolas que sejam muito pequenas, já que estas podem entalar na garganta do animal. As de tênis são relativamente seguras. Os ossos de nailon são adequados para a maioria dos filhotes e cães adultos de raças grandes. Brinquedos que fazem barulho são os preferidos. Para que seu cão possa morder e arranhar sem problemas anote as dicas abaixo:

    - devem ser atóxicos;
    - não devem ter pedaços que possam ser separados pelas mordidas e/ou englidos
    - não devem ter pontas agudas
    - deve ter um tamanho que impossibilite que seja engolido pelo cão

  • Com a chegada do inverno os cães merecem alguns cuidados especiais. Diminua a quantidade de banhos e quando for necessário, dê banho com água quente. Coloque um cobertor ou um tapete para que fique aquecido durante a noite e evite lugares com muito vento. Para cães pequenos e/ou com pouco pêlo é aconselhável o uso de agasalhos.

    Para acostumar um cão já adulto com o uso da coleira, é preciso mais do que vontade. Você precisa de persistência, mas é possível conseguir! O treino deve ser diário e depende do uso do enforcador. Coloque o enforcador (liso ou com elos) no cão e comece a puxá-lo. Ele evidentemente perceberá o incômodo causado pelo enforcador e deve perceber também que esse incômodo desaparece quando ele o acompanha. É importante que ele associe a coleira aos passeios. Sempre que sair com ele saia com a coleira.

  • Atenção às lágrimas! Principalmente em cães de pelo claro, é possível identificar manchas em baixo dos olhos. Isso pode acontecer se as lágrimas sairem pelos olhos e não pelo nariz em função do bloqueio dos canais responsáveis pela condução das lágrimas até o nariz. Há várias causas: genética ou inflamação. Procure o seu veterinário.

  • Após a gestação muitas fêmeas ficam com as tetas caídas, que geralmente voltam ao normal após 3 ou 4 meses, de acordo com a elasticidade da pele.
    Caso isso não ocorra, o único modo de corrigi-las é por meio de cirugia plástica.
  • Dentes: Dê-lhe sempre ossos de boi (osso do patinho) ou de couro, para evitar o tártaro.
  • Toda atenção é pouca quando o assunto é a pelagem dos cães. Se seu cão apresentar descamações, falhas na pelagem ou mesmo uma cor atípica é possível que ele esteja sendo vítima dos fungos. Existem muitos tipos de fungos que atacam de maneira diferenciada, causando eventualmente coceira. Outros, são contagiosos e além de passarem para outros cães podem também atacar pessoas. Na dúvida, procure seu veterinário, o único profissional capacitado para identificar a origem do problema e receitar corretamente o remédio correto.
  • Observe sempre o estado geral do seu cão. Uma pelagem opaca, olhos inflamados, vômitos, prisão de ventre ou diarréia que persistem, prostração ou falta de apetite evidenciam algo mais grave. O veterinário é a pessoa mais indicada para examinar seu cão.
  • Se seu cão gosta de chocolate (e não há um que não goste!), saiba que não é recomendável ceder às
    chantagens do animal.
    O chocolate é pobre em proteínas e rico em energia, podendo causar problemas de obesidade.
  • Não deixe de vacinar e vermifugar seu cão periodicamente. Consulte seu veterinário para seguir um programa adequado.
  • Hiperplasia: cuidado com ela. Os donos de Dogue Alemão devem ter especial atenção a essa enfermidade, à qual a raça parece ser mais suscetível. Trata-se do crescimento anormal da glândula da terceira pálpebra, glândula essa que produz substâncias que protegem o globo ocular. Com a sua obstrução, essas substâncias acumulam-se e fazem com que apareça um "caroço". Tratamento: cirúrgico.

  • Um cão que morde a própria cauda pode estar com algo que a faça coçar, como micoses, picadas de pulgas, inflamação da glândula anal ou mesmo uma cicatrização na cauda. No entanto, a causa pode ser de origem neurológica ou psicológica, como tédio por confinamento, rejeição, falta de carinho ou de exercícios. Procure seu veterinário, para um diagnóstico completo.

  • Para levar seu cão a uma exposição ele precisa ser adestrado, tosado de acordo com o padrão da raça e apresentado por uma pessoa - profissional ou não.
    Os Handlers profissionais normalmente cuidam de tudo mas você mesmo pode levar seu cão.

Fale com a Gente

Voltar para página anterior

[Raças] [Saúde] [Serviços] [Criação] [Adestramento] [Classificados] [Curiosidades] [Busca] [Links] [Adoção] [Correio Sentimental]

Voltar ao topo da página

© COPYRIGHT M&M Editoração e Arte SC LTDA-ME 1997-2010
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.