no ar desde 1998

 
 

 

 

 

 
Personalidade Problemas comuns à raça Sobre o Labrador O Filhote Padrão  
  O Labrador Retriever, ou simplesmente Labrador, é originário de Newfoundland ou Terra Nova, na costa oriental do Canadá, onde era utilizado pelos pescadores para puxar as redes para a terra. Para evitar que fosse confundido com outra raça da região, o Newfoundland (bem maior e mais pesado que o Labrador), era chamado simplesmente de Labrador.

Das costas canadenses, foi introduzido na Inglaterra aproximadamente em 1830, onde, em função de seu excelente faro, ganhou novas atividades, sendo considerado excelente como cão de caça. É um retriever por natureza, ou seja, atua em dupla com o homem durante as caçadas, esperando o dono atirar na ave para depois ir buscá-la com rapidez. O cão deve sempre entregá-la intacta. Para cumprir sua tarefa o Labrador é capaz de enfrentar qualquer tipo de obstáculo, seja na terra ou na água, onde por ser um excelente nadador, sai-se muito bem.


Por suas qualidades como cão afável, carinhoso e extremamente amigo das crianças, a popularidade do Labrador cresceu de maneira muito consistente, sendo há anos o número 1 em registros nos EUA e na Inglaterra. São 3 as cores permitidas pelo padrão da raça: o preto, amarelo e chocolate. Sua pelagem é curta e espessa e requer poucos cuidados especiais por parte dos donos.

Dedicação e apego são marcas registradas da raça, assim como a inteligência e a facilidade de aprendizado. Segundo o ranking elaborado por Stanley Coren, em seu livro A Inteligência dos Cães o Labrador ocupa a 7ª posição no que se refere à obediência para o trabalho, o que ampliou ainda seu "campo de trabalho. É um excelente guia para cegos e atua como cão farejador à procura de drogas em muitos aeroportos.

É extremamente dedicado ao dono e segundo o padrão da raça, sem nenhum grau de agressividade. Têm também grande necessidade de estar junto com os donos, seguindo seus passos por todos os lugares. Realmente não gosta de ficar sozinho, podendo produzir grandes estragos na casa em função disso, como destruir os jardins e almofadas.


O Labrador esbanja energia e está sempre disposto à brincadeiras, especialmente as que evocam seu instinto caçador. É capaz de passar horas correndo alucinadamente atrás de uma bolinha atirada pelo dono e devolvendo com a mesma eficiência que teria caso fosse um pato selvagem. É um cão que precisa de muito exercício, em especial porque a raça tem fortes tendências à obesidade.

Deve ser acostumado à guia desde cedo e, se possível, passar por treinamento de obediência. É um cão que late pouco e na maioria das vezes não estranha nem mesmo pessoas diferentes, sendo por isso pouco recomendável como cão de guarda.

Imagem do site Black Lab - Canil Summer StormAssim como é afável com as pessoas, o Labrador convive muito bem com outros cães e animais domésticos, sendo recomendável mesmo que seja socializado para poder aumentar a carga de exercícios. Muitos Labradores são hábeis competidores de Agility, sendo também grandes campeões em provas de obediência em todo mundo.

Até um função de sua popularidade crescente, muitos problemas começam a aparecer, a maioria deles relacionados a cruzamentos geneticamente não-recomendados.

Um dos problemas que se nota com mais intensidade está relacionado ao excesso de agitação dos cães. Cães que latem demais, quebram tudo o que encontram e chegam até mesmo a atacar pessoas.

Ainda não foi encontrado, cientificamente, nada que ligue a cor do cão a possíveis desvios de comportamento, mas de qualquer forma, a maioria dos problemas ocorre com cães amarelos e chocolates (ambos recessivos, sendo o chocolate mais recessivo do que o amarelo). Infelizmente, como cães amarelos vendem mais e os de cor chocolate são bem mais raros e caros, muita gente passou a cruzá-los entre si sem se preocupar com o temperamento - o que causou o nascimento de Labradores problemáticos. Portanto, o ideal ao se pensar em adquirir um Labrador é conhecer suas origens e a seriedade do criador.

Imagem extraída do site Rucon Kennel Red

Segundo as recomendações da criação, não é recomendável o acasalamento de um exemplar chocolate com um amarelo e nem mesmo dois chocolates por mais de três gerações sucessivas, ou dois amarelos por mais de quatro, sem introduzir um exemplar preto. Cientificamente, essas recomendações são decorrentes de possíveis problemas com a despigmentação das mucosas e olhos.

Um dos maiores problemas genéticos da raça - e que pode ser evitado pela seriedade dos criadores - é a displasia coxo-femural. Caso vá adquirir um filhote, certifique-se de que os pais tenham sido examinados e que tenham sido aprovados pelas radiografias.

Além da displasia, a osteocondrose (mal que compromete a cartilagem e o osso prejudicando a articulação) também pode aparecer e causar a chamada displasia de ombro (a mais comum) e as de cotovelo, joelho e calcanhar. O problema ainda é pouco conhecido no Brasil. Há duas doenças genéticas que atacam a visão, causando perda progressiva até chegar à cegueira: a Catarata, que ocorre quando o cristalino - parte interna transparente do olho - torna-se opaco; e a Atrofia ou Displasia da Retina, uma degeneração das células da retina.

 


   

   

 

 

 

 

Referências Utilizadas

Para Saber Mais:

 

Clique aqui para ver
os classificados de
LABRADORES

 



.


Fale com a Gente


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.