no ar desde 1998

 

Mastite


O que é?

A Mastite é uma inflamação das mamas, que ocorre em um grande número de fêmeas reprodutoras e que tem graves conseqüências, tanto para a mãe quanto para os filhotes por ela alimentados.

Apesar de aparecer raramente durante a gravidez psicológica, a mastite aparece mais freqüentemente após o parto ao longo da lactação.

A cadela que desenvolve a mastite perde o apetite, torna-se triste, abatida, tem febre e, portanto, apresenta uma aceleração do ritmo cardio-respiratório. Além disso, podem aparecer também sintomas relacionados ao aparelho digestivo, como diarréia e vômitos.

A mama torna-se vermelha, fica dura e inchada e durante a apalpação a cadela demonstra dor e desconforto. O inchaço parte da base da mama até tomá-la por inteiro e pode estender-se pelos tecidos cutâneos vizinhos. Quando se pressiona a mama atingida, sai um líquido seroso ou hemorrágico.

Algumas vezes pode-se notar também a presença de abcessos na massa de tecido da mama. Forma-se pus e, quando o abcesso está maduro, elimina-se progressivamente o conteúdo deixando uma cavidade cheia de restos de tecido conjuntivo. Neste caso, os sintomas diminuem de intensidade e começa o processo de cicatrização.

No entanto, às vezes, este processo progride chegando à causar a gangrena, o que pode rapidamente (2 ou 3 dias) provocar a morte da cadela se não foi tratada adequadamente.

Como sofrem os filhotes

mastite.jpg (13919 bytes)Como a saúde dos filhotes depende diretamente da qualidade do leite da mãe, eles são afetados imediatamente por qualquer processo inflamatório/infeccioso desenvolvido pela cadela. Assim, se o leite materno contém agentes patogênicos (síndrome do Leite Tóxico), os filhotes serão afetados rapidamente e podem morrer intoxicados.

Assim, quando se observa que os filhotes da ninhada estão debilitados, choram e sofrem com transtornos digestivos e/ou cutâneos, deve-se verificar a qualidade do leite da mãe, uma vez que este pode ser o primeiro indício de que algo está errado com a cadela.

Em regra geral, deve-se pensar numa mastite quando, sem razão aparente, os filhotes perdem peso em 24 horas ou deixam de aumentá-lo por 2 dias seguidos. Em caso de dúvida, uma das primeiras providências é medir o PH (grau de acidez) do leite que em condições normais é neutro e num caso de mastite torna-se ácido.

Outro exame importante para detectar a mastite é o exame bacteriológico que confirmará a existência de agentes infecciosos no leite.

Quando aparece a mastite

Como em outras espécies animais, a mastite aparece apenas quando há produção de leite, ou seja, após o parto ou, excepcionalmente, durante uma gravidez psicológica.

Em primeiro lugar, as lesões da pele da mama ou mamilo, ocasionadas pelas pequenas unhas dos filhotes, podem ser a porta de entrada para agentes patogênicos. Com o desenvolvimento da inflamação a dor pode fazer com que a cadela evite amamentar os filhotes e, como conseqüência, haverá uma retenção do leite que vai favorecer o desenvolvimento da infecção que atinge a glândula por via linfática.

Em geral, a infecção atinge a mama por via sangüínea, a partir de outro foco infeccioso, sendo o mais freqüente uma inflamação do útero como conseqüência do parto e que, por descuido ou desconhecimento, não foi tratada.

Existem muitos outros focos causadores da mastite e, entre eles, pode-se citar transtornos digestivos como diarréia e/ou prisão de ventre, devido aos quais os agentes patogênicos chegam ao tecido mamário.

Tratamento

Uma vez tendo sido diagnosticada a mastite aguda, podem-se utilizar, sob recomendação do veterinário, anti-inflamatórios que combatam a inflamação e também a dor.

Em caso de abcesso, pode-se conseguir a eliminação dos tecidos atingidos colocando compressas úmidas e quentes sobre as mamas. Para facilitar a cicatrização, é suficiente fazer uma boa higiene diária. Qualquer medicamento, especialmente os antibióticos só devem ser administrados sob orientação do veterinário.

   

Veja também:

- Vacinação
- Como examinar seu cão no dia a dia?
- Emergência Veterinária

Em casos de emergência NÃO DEPENDA DA INTERNET. Tenha sempre o telefone do seu veterinário de confiança ou consulte a lista de serviços veterinários e hospitais 24 horas.

Fale com a Gente

 
  Compartilhe
o Dogtimes
 

 

 


Voltar ao topo da página


  © COPYRIGHT M&M Arte Soluções Web  LTDA 1997-2014
Este site, suas fotos e textos, tem seus direitos autorais protegidos por lei.
É proibida sua reprodução parcial ou total sem autorização expressa e por escrito.